Buraco negro digital!

Já à algum tempo, lendo um post do MeioBit com o título “O buraco negro dos registros digitais“, me chamou a atenção o fato de apesar das tecnologias evoluirem cada vez mais, estamos sempre como refens destas atualizações.

Muitas coisas que tínhamos armazenadas, se não atualizados os dispositivos de armazenamento corremos o risco de perder.

Exemplos mais práticos, temos o caso das fitas vhs, por enquanto ainda temos vídeos usados para ler as imagens guardadas, visto que vídeo cassete novo a venda é raro já nos dias atuais, o que vamos fazer quando tivermos as fitas e não os aparelhos para ler o conteúdo delas?

Fita VHS

Fita VHS

Se tinhamos um arquivo em disquete 5 1/4 (aqueles disquetes grandes quadrados), onde vamos ler?

Estes tipos de situações nos forçam a manter uma constante atualização de nossos acervos, sejam eles de arquivos texto, fotos e etc…

Ao mesmo tempo que as tecnologias evoluem, elas tem aspectos positivos e negativos, por exemplo, uma fita vhs com um problema em uma parte podemos cortar um pedaço e aproveitar o restante recuperando boa parte das imagens, fato que não ocorre com os cd´s e dvd´s, visto que dependendo do risco não conseguimos mais extrair nada deles.

A solução para isto na minha opinião é sempre ter mais de uma opção e disponibilizar estes acervos em meios acessíveis a qualquer tempo, substituindo o meio de armazenamento junto com a evolução técnológica.

filmadora

Hoje existem muitos lugares na internet para guardar arquivos, paralelo a isso temos que fazer nossos backups sejam eles em cd, dvd, ou até mesmo em outros mídias.

O fato é que jamais podemos confiar, por exemplo, uma monografia, dissertação e etc em apenas uma cópia em um pen-drive. Isto caracteriza a tragêdia anunciada!

Muito interessante a análise no post acima citado fazendo comparações com escrita em pedra, fotos impressas e etc. Porém todos os meios tem seu tempo, algumas ténologias duram mais e outras menos…

Isto é uma discussão que não tem fim.